08 de janeiro de 2015 por Becomex

Monteiro destaca Mercosul, mas quer avanço em outros acordos

Brasília – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, afirmou no início da noite desta quarta-feira, 7, que o Mercosul é um ativo do qual o Brasil não pode abrir mão, mas anunciou a intenção de avançar em outros acordos comerciais que possibilitem o aumento das exportações brasileiras.

Evitando criticar a falta de empenho no fechamento de acordos comerciais durante o governo do PT, o ministro avaliou que os governos Dilma e Lula deram ênfase na consolidação da construção de toda a arquitetura do Mercosul, que garantiu ao Brasil, nos primeiros anos do bloco, uma ampliação significativa nas vendas brasileiras.

“Mas o fato é que os governos têm que responder as demandas de cada momento. Estamos num momento diferente e o quadro mudou rapidamente. Em 2011, tivemos quase US$ 30 bilhões de superávit na balança comercial e hoje, temos um déficit de quase US$ 4 bilhões. Temos que ajustar o foco e a estratégia”, disse em sua primeira entrevista coletiva após receber o cargo.

Monteiro Neto disse que o Mercosul é uma construção complexa porque há uma assimetria dentro do bloco, com diferentes realidades e políticas em cada país.

“É algo desafiador construir uma união aduaneira quando cada país tem uma situação econômica diferente. É um desafio, mas é um ativo que temos”, afirmou.

O ministro disse que o Brasil deve se integrar a outros blocos, como os países da Bacia do Pacífico, com países como México, Colômbia, Chile e Peru.

Monteiro Neto também acredita em uma revalorização da parceria com os EUA e aposta na possibilidade de concluir o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia.

“A política comercial tem que considerar essa realidade enorme”, disse.

Reintegra

O ministro sinalizou que pode tentar realizar mudanças no Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras (Reintegra), um programa considerado caro para os cofres públicos.

Ele classificou o programa como importante. “Temos um menor espaço fiscal, não há dúvida, mas temos alguns instrumentos, como o Reintegra, que é um instrumento importante.”


Secretário executivo

Monteiro Neto aproveitou a entrevista coletiva para anunciar que o secretário executivo da pasta será Ivan Ramalho. Ramalho já ocupou essa secretaria no MDIC e também a secretaria de comércio exterior.

Fonte: Revista Exame

Becomex

Veja outros posts!